Estudantes da Escola Municipal Érico Veríssimo participam de oficina do projeto “Latas Poéticas” na Feira do Livro

Atividade propõe ações de sustentabilidade e urbanidade

Estudantes da EMEF Érico Veríssimo participam de oficina do projeto “Latas Poéticas”

Atividade faz parte da programação da Feira do Livro e propõe ações de sustentabilidade

A Feira do Livro promoveu, nesta terça-feira (08/10), mais uma oficina durante sua programação. Desta vez, sob orientação do grafiteiro Andrigo Martins, cerca de 80 pessoas, entre estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental Érico Veríssimo e outros interessados, participaram de uma oficina no espaço recreativo, em frente ao palco infantojuvenil. A oficina “Latas Poéticas”, fruto de um projeto desenvolvido pelo grafiteiro, tem por objetivo reaproveitar a matéria-prima do artista: a lata de spray e conta ainda com um propósito sustentável e de urbanidade.

“A ideia surgiu inspirada no movimento Hip Hop e no intuito de transformar a matéria-prima do grafiteiro, unindo arte e poesia, por isso, Latas Poéticas. Também é um modo de fazer uma intervenção positiva nas ruas, levando mensagens de paz e de afeto”, comentou Andrigo.

O grafiteiro explica também a emoção de fazer parte de um evento literário tão importante quanto a Feira do Livro. “Para mim, é emocionante trazer um pouco do contexto das periferias para dentro de um espaço como esse, dando visibilidade ao trabalho desenvolvido lá. Tem todo um contexto social, pois a emoção cabe muito bem dentro de uma lata. Tanto que eu criei uma exposição chamada ‘Latamorfose’. É um modo de democratizar a arte, permitindo que as pessoas tenham acesso sem necessariamente ter que ir a uma galeria para isso”, explicou.

Galeria de imagens
1 de 7 imagens

Foto por Ana Paula Rossi

Foto por Ana Paula Rossi

Foto por Ana Paula Rossi

Foto por Ana Paula Rossi

Foto por Ana Paula Rossi

Foto por Ana Paula Rossi

Foto por Ana Paula Rossi

As Latas Poéticas, criadas pelos aprendizes durante a oficina, serão fixadas em árvores espalhadas pelos arredores da Praça Dante Alighieri e podem ser levadas por quem desejar receber essas mensagens.

A diretora da Escola Érico Veríssimo, Mara Regina da Silva Rocha, relatou que os alunos estavam muito ansiosos pela atividade. “Eles confeccionaram várias ‘latas poéticas’ na escola, quando o Andrigo esteve por lá. O que mais me surpreendeu foi a atualidade dos temas que podem ser expressados por meio da arte. Sem contar que muitos recriaram livros que leram ao longo do ano”, contou.

A adolescente, Samira Zenatto, 15 anos, foi uma delas. “Eu gostei muito da experiência com essa oficina, tanto que quis participar desta atividade novamente, agora na Feira do Livro. Acho muito importante ajudar as pessoas e esse projeto acaba permitindo que a gente espalhe mensagens de otimismo e aprenda com isso”, ponderou.

O colega, Pedro Radomski, 16 anos, foi além e contou que houve também uma batalha de rimas na escola, além da oficina, abordando conceitos gerais de convivência e isso foi muito bom. “É um jeito diferente e divertido de aprender,” concluiu.

Assessoria de Imprensa - SMC