Professores da rede municipal participam de formação sobre desafios em sala de aula

Encontro, que ocorreu neste sábado, reuniu os profissionais que atuam do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental

O frio próximo de zero graus na manhã deste sábado (06/07) não foi empecilho para que aproximadamente 800 professores da rede municipal de ensino participassem da formação promovida pela Secretaria Municipal da Educação (Smed). Com o tema “Saúde mental: desafios da sala de aula”, o encontro, que ocorreu na sede da Fundação Marcopolo, contemplou os docentes concursados em Área I, correspondente às séries do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental.

A abertura do evento foi marcada pela apresentação de um trio de músicos que integram a orquestra da Fundação Marcopolo. A programação contou com a palestra da psicóloga Débora Cristina Fava Melo, que abordou o Transtorno Opositivo Desafiador (TOD) e o Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), apresentando formas para compreender e lidar com o comportamento desafiador na sala de aula.

Para a secretária municipal da Educação, Marina Matiello, a formação continuada é uma prática fundamental para a rede de ensino. “Este é um momento de encontro, de construção de conhecimento e de reflexão. As formações engrandecem e valorizam o trabalho dos nossos professores que, assim como os estudantes, têm a oportunidade de aprender continuamente”, destaca.

Galeria de imagens
1 de 5 imagens

Foto por Renata Zanatta

Foto por Renata Zanatta

Foto por Renata Zanatta

Foto por Renata Zanatta

Foto por Renata Zanatta

Débora Fava, que além de doutoranda em Psicologia é Mestre em Cognição Humana e professora de Pós-Graduação em nível de Especialização em Terapia Cognitiva na infância e adolescência, afirma que a principal ideia da palestra foi apresentar as diferenças e semelhanças entre TOD e TDAH e o quanto estes transtornos se distinguem no comportamento normal das crianças. “A partir disso, incentivei os professores para que sejam mais empáticos para com esses estudantes, tanto para se vincular melhor com eles, quanto para adequar suas estratégias de ensino e interagir de forma a ajudar para o alívio da sintomatologia e, consequentemente, gerar ganhos acadêmicos e sociais para essas crianças”, explica.

O evento contemplou quatro horas, das 40 horas de efetivo trabalho de professor. Gisele Perini, que atua na Área I da Escola Municipal São Vitor, conta que está há três anos na rede e que essa foi uma das primeiras formações de que participou. “A formação é um auxílio para a nossa jornada. Sentimos a necessidade de apoio para lidar com situações em sala de aula e a questão psicológica é muito pertinente, uma vez que nos deparamos, diariamente, com perfis muito diferentes de estudantes”, declara.

De acordo com a diretora pedagógica da Smed, Flávia Basso Morés, a temática da formação foi escolhida com muita atenção, pensando nos enfrentamentos diários que os professores vivenciam ao lidar com comportamentos desafiadores na escola. “Mesmo com o frio intenso, os professores mantiveram-se atentos até o último minuto, respeitando esse importante momento de formação e aproveitando as dicas trazidas pela psicóloga Débora Fava. Nosso reconhecimento aos profissionais da Área I da rede!”, expõe.

Assessoria de Imprensa – Smed