Escolas Santa Lúcia e Sete de Setembro participam do projeto Cooperativas Escolares

Iniciativa trabalha proatividade, espírito de liderança e união com os estudantes

A Secretaria Municipal da Educação (Smed), em parceria com o Sicredi, proporcionou às escolas municipais Santa Lúcia, no distrito de Santa Lúcia do Piaí, e Sete de Setembro, em São Luiz da 6ª Légua, a participação no projeto Cooperativas Escolares. O primeiro encontro de formação para os jovens ocorreu nesta terça-feira (09/04), reunindo cerca de 20 estudantes e duas professoras das instituições.

As cooperativas escolares são associações de estudantes com uma finalidade educativa, que desenvolvem atividades econômicas, culturais e sociais. O objetivo é estimular os jovens a realizarem os processos de planejamento, fundação, definição de produto, produção, venda e administração de forma autônoma. Em cada escola, a cooperativa será composta por cerca de 20 estudantes e uma professora de referência.

Nesta reunião, os estudantes tiveram o primeiro contato com a professora Carine Wedig, assessora da coordenação do projeto. Eles aprenderam sobre a história das cooperativas, conceitos importantes, dicas iniciais e participaram de dinâmicas em grupo. “Tratamos sobre assuntos da fundação de uma cooperativa escolar, onde os estudantes serão os protagonistas, terão diversos cargos e tarefas, assim como acontece nas demais empresas. Focamos no espírito de uma cooperativa em que os estudantes são os donos, tomam as decisões e eles mesmos organizam a forma de produzir nessa empresa cooperativa”, explica Carine.

Para Lavinya Noronha, estudante do 7º ano da escola Santa Lúcia, a formação está sendo muito produtiva e o projeto é interessante. “Estou gostando muito do assunto, pretendo aprender cada vez mais sobre cooperativas e, com certeza, levarei esse conhecimento para minha vida. Vai me ajudar muito em projetos e ideias que eu possa ter futuramente”, afirma. O estudante Felipe Evandro, do 9º ano da escola Sete de Setembro, tem o mesmo pensamento sobre o encontro. “Estou achando muito legal e tenho aprendido muito. É mais um aprendizado que posso levar adiante na minha vida”, conta.

Na visão de Carine, o projeto, além de ensinar sobre desenvolvimento de atividades econômicas, também trabalha valores com os estudantes. “Abordamos a questão da proatividade, espírito de liderança, união, empatia, o saber escutar opiniões e saber que eles mesmos, como donos de um futuro empreendimento, terão não só o lado econômico de produção, mas também todo o lado que envolve a comunidade e as ações sociais, que são os pilares das cooperativas”, conclui.

Ao longo do ano, estão previstos mais três encontros, em que os grupos trabalharão sobre preparação de documentos, organização de evento da assembleia de constituição e fundação da cooperativa.

Assessoria de Imprensa – Smed

Fotos: Carolina Canton

Fotos: Renata Zanatta