Prefeito Daniel Guerra formaliza início de obra na Escola Infantil Planalto Rio Branco

Um dos objetivos é zerar a lista de espera por Educação Infantil na região até 2021

O prefeito Daniel Guerra assinou nesta quarta-feira (06/03) a ordem de início de uma obra na Escola de Educação Infantil Planalto Rio Branco, no bairro Charqueadas. A reforma geral prioriza melhorias no piso e na estrutura de reforço das fundações. Desde 2017, a escola de gestão compartilhada atende em um prédio da prefeitura no bairro Bom Pastor. A obra custará R$ 215.311,61 ao Município, com previsão de entrega para o final deste ano e início do atendimento para o ano letivo de 2020. Após a reforma, a escola oferecerá quatro salas de aula, banheiros, cozinha e refeitório. A estrutura terá capacidade para abrigar 120 estudantes em turno integral.

A reforma na instituição teve início em 2016, mas foi interrompida devido a uma necessidade de reformulação no projeto. No final do mesmo ano, quando deveria ocorrer a retomada da obra, a empresa contratada pelo Município não apresentou a documentação legal necessária. Então, em março de 2017, houve rescisão unilateral do contrato. Ainda em 2017, o projeto das fundações foi refeito e, em 2018, foi aberta nova licitação para contratação de empreiteira. Uma das concorrentes entrou com diversos recursos, o que resultou no atraso do processo. No final de fevereiro deste ano, o contrato com a vencedora foi finalizado.

Atualmente, a instituição atende 15 crianças de quatro e cinco anos em turno parcial e 37 em turno integral; mais 61 crianças de zero a três anos em turno integral. Para o chefe do Executivo, essa melhoria representa mais um compromisso que a administração cumpre com a educação. “Essa reforma faz parte das soluções contínuas que a administração vem oferecendo para a Educação Infantil. É uma soma de ações que iniciaram em 2017 e que priorizam o que é essencial. O essencial passa, sim, pela construção de novas escolas, mas passa, sobretudo, pela reforma das escolas existentes, em especial aquelas que estavam fechadas desde a administração passada”, aponta.

A secretária municipal da Educação (Smed), Marina Matiello, explica que após a entrega da obra a pasta deve providenciar melhorias no prédio hoje ocupado pelos estudantes da Planalto Rio Branco. “Assim que essa escola ficar pronta, faremos a migração das crianças. A partir daí, trabalharemos na troca do telhado do prédio no Bom Pastor, onde também serão atendidas cerca de 120 crianças, no intuito de zerar a lista de espera da Educação Infantil nessa localidade até 2021”, declara.

Além do prefeito e da secretária da Educação, estiveram presentes no ato de assinatura o chefe de Gabinete, Chico Guerra, o titular da Coordenadoria de Relações Comunitárias, Claudir Bittencourt, o engenheiro civil Rodrigo Montemezzo e o engenheiro elétrico Vinícius D’Agostini.

Mais obras

No final de fevereiro, o prefeito Daniel Guerra também assinou a ordem de início de uma obra na Escola de Educação Infantil Crescer e Aprender, no bairro Santa Lúcia Cohab. A reforma geral prevê melhorias na parte estrutural, elétrica e hidráulica, no valor de R$ 826.333,35. Todo o investimento vem da arrecadação municipal. A previsão de entrega é para o final deste ano, com atendimento no ano letivo de 2020. A estrutura terá capacidade para abrigar 96 estudantes em turno integral ou até 130 crianças em turno parcial e integral.

Assessoria de Imprensa – Smed

Fotos: Renata Zanatta 

Confira a matéria do canal TV Cidade:

Smed penaliza empresa responsável pela entrega de agendas escolares

Gráfica vencedora da licitação não cumpriu prazos determinados pelo edital

A Secretaria Municipal da Educação (Smed) abriu processo de penalização contra a gráfica vencedora da licitação para a impressão das agendas escolares da rede municipal de ensino. A medida foi tomada devido ao não cumprimento dos prazos descritos no edital para a entrega dos materiais para as escolas de Ensino Fundamental e de Educação Infantil do Município. Elas deveriam ter sido entregues no início de fevereiro.

A empresa Márcio da Silva Ramos ME recebeu multa e está impedida de participar de licitações por três anos. A Smed entrou em contato com as licitantes remanescentes para averiguar a possibilidade de essas empresas assumirem os impressos. A partir da negativa, a pasta encaminhou, no dia 13 de fevereiro, novo processo licitatório para a contratação de outra gráfica para a impressão. O certame deve ocorrer até o final de março.

De acordo com a diretora financeira da Smed, Danúbia Sartor, os diretores e coordenadores das escolas foram comunicados. “O almoxarifado tem um estoque de 2,7 mil agendas do ano passado. Pretendemos entregar todo esse estoque para as turmas de quatro e cinco anos, enquanto não tivermos as novas”, declara. A Smed está recebendo das escolas o número que cada uma precisa.

As agendas escolares são uma forma de comunicação entre estudantes e familiares. Enquanto a situação não estiver regularizada, a Secretaria orienta as escolas para que utilizem outros recursos, como caderno, telefone e grupos de aplicativos de mensagens com os pais.

Assessoria de Imprensa – Smed