Estudante de Caxias do Sul se destaca na Olimpíada Brasileira de Matemática

Com medalha de bronze, adolescente de 13 anos considera participação nas etapas internacionais

Um estudante da rede municipal de Caxias do Sul é o possível representante do município na Olimpíada Internacional de Matemática. João Vítor De Vargas Cendron, 13 anos, estuda na Escola Padre Antônio Vieira, no bairro São José, e recebeu a primeira medalha da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) em 2017, na categoria prata. Quando ganhou o ouro na prova de 2018, foi convidado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada a participar da 40ª Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM), realizada em novembro do ano passado em Porto Alegre. Junto do resultado, uma medalha de bronze, o estudante recebeu um segundo convite, desta vez para participar da 22ª Semana Olímpica da OBM, que ocorre na cidade de Anápolis, em Goiânia, entre os dias 20 e 26 de janeiro de 2019. Durante esse evento, os alunos premiados na OBM receberão um treinamento intensivo com professores de diversas partes do país, considerando sua participação nas etapas internacionais.

Rosângela Finger De Vargas, mãe de João Vítor, explica que o filho também foi convidado, ainda quando recebeu a medalha de prata, a participar do Programa de Iniciação Científica (PIC), projeto de incentivo aos estudos matemáticos oferecido pela OBMEP. “Além de todo esse reconhecimento, nossa família é muito motivadora. Desde pequeno era visível essa facilidade com números e contas. Temos muito orgulho dele”, relata.

A etapa final da OBM reuniu mais de 1,5 mil jovens do Ensino Fundamental, Médio e universitário do país. Ao todo, 307 estudantes foram premiados, sendo 83 do nível 1 (6º e 7º ano do Ensino Fundamental), 77 do nível 2 (8º e 9º ano do Ensino Fundamental), 80 do nível 3 (Ensino Médio) e 67 estudantes do nível universitário. João Vítor conta que, antes de fazer a prova, buscou os testes anteriores na internet para se preparar. “A minha prova era de nível um, composta por cinco questões. Consegui resolver todas”, conta. Além de autodidata, o adolescente tem grande facilidade no aprendizado. “Eu acho que tenho um bom desempenho em quase todas as disciplinas, mas a principal é matemática. Depois vem história e geografia. Pretendo estudar em alguma área da matemática, talvez engenharia”, declara.

Leonardo De Vargas (24 anos), já estuda engenharia e conta que o irmão o ajuda com os cálculos da faculdade. “O João Vítor é curioso. Se encontra dificuldade para resolver algum problema, pesquisa até conseguir. E ele costuma ajudar o nosso irmão Felipe (15 anos) a estudar também”, afirma. Os irmãos de João Vítor foram reconhecidos com menção honrosa em edições anteriores da OBM.

Rosângela, que tem mais um menino de seis anos e uma menina de um ano e meio, pretende acompanhar o filho até Goiânia. “Eu venho de uma família grande, muito simples e humilde, mas de valores muito fortes. E o João Vítor tem um coração enorme, puro e bondoso. Ele briga pelo certo, é um garoto muito correto”, declara. Para o estudante, a expectativa é grande. “Acho que em Goiânia vou ter uma experiência bem diferente. Se eu for chamado para a etapa internacional, vai ser um desafio. Se eu conseguir um bom desempenho, melhor ainda! Mas já estou muito feliz por ter chegado até aqui”, conclui.

Assessoria de Imprensa – Smed

Fotos: Renata Zanatta