Smed promove qualificação da aprendizagem por meio do projeto Geekie

Plataforma de ensino foi usada por 44 escolas da rede no decorrer do ano letivo

 Uma das metas da Secretaria Municipal da Educação (Smed) é inovar e qualificar a rede de ensino. Desde o início de 2017, a gestão começou uma parceria com o Projeto Geekie, uma iniciativa paulista que tem o objetivo de transformar o método de ensinar através de duas plataformas: o Geekie Lab e o Geekie Teste. O encontro final da iniciativa ocorreu na manhã desta quarta-feira (21/11) na Smed. Os embaixadores das escolas participantes se reuniram para conversar sobre o trabalho desenvolvido no decorrer do ano, apresentar sugestões de melhorias e fazer um relato aos coordenadores das escolas, que também tiveram seu momento para debater o uso da plataforma.O Geekie Lab é um programa focado na qualificação da aprendizagem, pois viabiliza que os professores utilizem videoaulas e exercícios online para intensificar seus ensinamentos. Já o Geekie Teste é específico para os anos finais (8º e 9º ano do Ensino Fundamental) e para o Ensino Médio, já que prepara os estudantes para as avaliações dos vestibulares, contribuindo também para o aumento do índice de aprovação de cada escola.

Das 82 escolas municipais de Ensino Fundamental, 44 aderiram ao projeto, levando as plataformas para dentro de suas salas de aula. Dessas escolas, 23 tiveram como representantes alunos embaixadores, escolhidos pelas próprias instituições com base em critérios de liderança e extroversão. A Escola Municipal Santo Antônio, em São Pedro da 3ª Légua, foi destaque entre as demais, pois conseguiu alcançar 99% de engajamento ao longo de quase dois anos de projeto. Toda a instituição aderiu à utilização das duas plataformas durante o ano letivo, além de ter participado das formações que a equipe paulista promoveu.

Por ser a escola vencedora no critério de participação, os alunos do 8º e 9º ano foram contemplados com uma palestra do escritor Pedro Guerra na manhã desta terça-feira (20/11). Eles puderam conhecer um pouco mais da sua carreira profissional e suas obras, além de terem um bate-papo sobre o futuro de um escritor. No final da palestra, os embaixadores Gustavo Longoni (8º ano) e Guilherme Pedroni Formigheri (8º ano) foram presenteados pelo autor com um de seus livros.

Guilherme explica que o papel do embaixador era ajudar na divulgação, na explicação e execução dos desafios propostos pela plataforma. “Acho que a Santo Antônio se destacou porque nós nos esforçamos muito e os professores ajudaram bastante, passando matérias no Geekie Lab com frequência”, aponta. De acordo com Gustavo, os trabalhos eram geralmente executados no laboratório de informática, além das atividades de casa. “Trabalhar com a Geekie foi muito interessante, porque estudar com ajuda da internet é algo novo, ainda, mas toda informação está lá”, declara.

Maria Vittória Santin Dama, estudante do 9º ano da escola Professora Marianinha Queiroz, no bairro São Cristóvão, afirma que ser embaixadora foi um desafio que trouxe bons resultados. “Foi necessário se engajar e engajar os colegas, passar o conhecimento. A Geekie é uma plataforma muito legal, que eu pretendo continuar usando. Acho que a tecnologia está cada vez mais presente no nosso dia a dia e a gente precisa usar isso para o nosso bem”, expõe.

Roberta Andreis, coordenadora da escola Vereador Marcial Pisoni, no bairro Bela Vista, acredita que os alunos gostaram muito da autonomia que a plataforma ofereceu. “Eles podiam fazer atividades em casa, no celular mesmo, e a maioria se empenhou muito nas tarefas. A Geekie incentivou a busca por outras plataformas online para estudar. Os jovens, hoje, funcionam em muitas janelas, então essa é uma forma de aprimorar o aprendizado”, aponta.

Assessoria de Imprensa – Smed

Fotos: Carolina Canton

Fotos: Renata Zanatta