Parque Mato Sartori é opção de lazer com trilha que inclui mirante e pinguela

Visitas gratuitas ocorrem às terças, quartas e quintas-feiras mediante agendamento

Uma flora rica e preservada com espécies de árvores nativas do Rio Grande do Sul bem no meio da cidade. Essa realidade totalmente diferente das áreas verdes é a principal característica do Parque Municipal Mato Sartori. São 6,6 hectares na rua Borges de Medeiros. O local recebe visitas agendadas às terças, quartas e quintas-feiras, sempre às 8h30 e às 14h. São atendidos grupos de estudantes, empresas e comunidade em geral com o objetivo de sensibilizar e despertar atitudes conscientes de preservação ao meio ambiente.

As principais espécies que compõem o parque são pau-brasil, araucária, carrapicho, sucará, mamica-de-cadela, erva-mate e cedro. Também há bromélias, cipós e líquens (bioindicadores para demonstrar a qualidade do ar). A proposta aos visitantes é de que eles se sintam conectados com a natureza, mesmo estando no meio urbano, demonstrando que é possível praticar boas ações de preservação em qualquer lugar.

“O Mato Sartori é uma extensão da sala de aula. Possibilita que todos os estudantes tenham o contato direto com as espécies e dessa forma estabeleçam relações com o que foi trabalhado durante as aulas. Além disso, é um ambiente que desperta uma consciência ecológica, provocando os visitantes a repensarem seus hábitos”, afirmou Cassiane Giacomelli, gerente do setor de Educação Ambiental da Semma.

A secretaria desenvolve uma trilha no Mato Sartori que inclui a passagem por uma pinguela de 15 metros sob uma nascente, além de um mirante que oferece uma vista privilegiada da cidade em meio à natureza. A equipe da Educação Ambiental também fala sobre as árvores nativas que se encontram no local, contando curiosidades do parque. A professora Rosiane Silva Velho, da Escola Municipal Professora Ester Justina Troian Benvenutti, ressaltou a relevância de oferecer para os alunos essa atividade. “O passeio de estudos foi ótimo! Tudo foi muito bem explicado ao longo da trilha, deixando os estudantes com vontade de aprender mais. Recomendo a todas as escolas, pois instiga muito o trabalho em sala de aula!”, resumiu.

No local também fica a Sala Verde, voltada especificamente para atividades de educação ambiental, palestras e reuniões. Após desenvolver uma proposta político-pedagógica e encaminhar ao Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (DEA/MMA), que coordena esse projeto, a Semma foi credenciada para promover atividades propostas pelo próprio Departamento, além de receber materiais disponibilizados pelo MMA.

“O parque é uma área de preservação que deve ser desfrutada por todos, já que possui inúmeras espécies da mata nativa com fácil acesso para a comunidade que deseja aprender mais sobre a natureza. Além disso, os roteiros que são desenvolvidos pelo setor de Educação Ambiental objetivam conscientizar sobre o meio em que vivemos, instigando a preservação da fauna e da flora. Convidamos a todos para que conheçam nossa área de preservação ambiental que é linda e possui inúmeros atrativos”, ressaltou Patrícia Rasia, titular da Semma.

O agendamento deve ser feito junto ao setor de Educação Ambiental da Semma pelo telefone (54) 3901.1445. A visita ao local é restrita porque se trata de uma área de preservação ambiental. A Guarda Municipal (GM) é responsável pela segurança no Parque com equipe 24h na área.

Assessoria de Imprensa – Semma

Fotos: Mateus Argenta